• Cintia Almeida

Migalhas de amor. É com isso que você escolheu viver?

Na escada rolante do metrô, vejo um casal discutindo, até que discretamente. De repente, ele olha para ela, diz um palavrão e sai andando calmamente, deixando a moça para trás. Ela, sem reação, fica ali paralisada enquanto é levada pela escada até a plataforma. Certamente, como eu, você deve estar chocada. E frases como “que absurdo!”, “nunca me submeteria a isso”, “como ela aguenta?” vêm ao nosso pensamento. Mas será mesmo que no seu namoro ou até noivado não acontecem situações similares? Situações em que você se submete à inferioridade, ao menosprezo ou passa por cima dos próprios valores para garantir, no final do dia, umas migalhas de amor?

Falo isso porque vi e descrevo aqui apenas um pedaço da cena. Pode ser que, aquele mesmo rapaz que disse um palavrão para a namorada na escada rolante do metrô, tenha aparecido com um buquê de flores, bombons e um pedido de desculpas naquele mesmo dia. E, talvez, essa seja uma constância naquele relacionamento. E, na ilusão de que ele vai mudar, ela aceita as desculpas e a vida segue.

Veja, não estou aqui pregando algo contrário ao perdão. Não é isso. Ao contrário, o perdão precisa ser liberado sempre num relacionamento, porque não somos perfeitos. Cometemos erros. Precisamos pedir perdão e perdoar. 

A questão aqui é alertar as que já namoram ou estão noivas se, até sem perceber, você tem se sujeitando a uma pessoa que não reconhece o seu valor, que não te respeita como namorada, como pessoa. Que não dá muita importância aos seus sentimentos, ao que você pensa, ao seu bem estar. Se você está nesse caminho, tende a seguir para um casamento que está longe de ser o sonho de Deus para a sua vida!

Um homem verdadeiro, é protetor, valoriza a namorada que está a seu lado e preza pelo bem estar dela. Mais que isso, um homem de Deus corresponde, com a vida, à Palavra do Senhor que recomenda: 

“Maridos, amai as vossas mulheres, como Cristo amou a Igreja e se entregou por ela.” Efésios 5,25

E só será um marido assim, os que já no namoro demonstram concretamente esse amor. Porque Cristo deu a vida pela Igreja. Isso é extremamente profundo!

E a Palavra continua:

“Assim os maridos devem amar as suas mulheres, como a seu próprio corpo. Quem ama a sua mulher, ama-se a si mesmo. Certamente, ninguém jamais aborreceu a sua própria carne; ao contrário, cada qual a alimenta e a trata, como Cristo faz à sua Igreja” Efésios 5, 28-29.

Portanto, se seu namorado está longe de ser esse homem capaz de cuidar de você como ele cuida de si mesmo, reveja o relacionamento.

Se sua vocação é o matrimônio, saiba que Deus tem um banque para você logo ali na frente. Tenha coragem de abrir mão das migalhas e se lance em direção daquilo que Deus tem reservado para você!

Acredite: o melhor de Deus está por vir!


8 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo