• Cintia Almeida

Quem é você, além dos papéis que representa?

É natural que todos nós representemos diversos papéis, de acordo com o meio que estamos inseridos. Somos mãe ou pai, filhos, esposo ou esposa, irmão ou irmã, profissionais, amigo ou amiga. Em cada situação nos comportamos conforme requer o papel a ser vivenciado. E isso é bastante normal e saudável. A postura dos pais com os filhos, por exemplo, apesar de valorizarem a aproximação da relação, não pode ser permissiva quanto a de um amigo. Por isso, os papéis apoiam o desenvolvimento de relacionamentos equilibrados. Porém, é preciso atentar se, ao desempenhar tais papéis, a nossa essência esteja ilesa de qualquer dano. Uma coisa é assumir o papel que a situação requer. Outra coisa é ser alguém que você não é.

Por vezes, numa busca por aceitação dos que estão ao redor, corre-se o risco de deixar de ser quem somos para ser aquilo que as pessoas querem que sejamos. Ou pior: sermos aquilo que ACHAMOS que as pessoas valorizam. Adotamos comportamentos que não traduzem nossos valores ou propósito de vida e nos perdemos.

"Podemos aderir a um conjunto de crenças e práticas que estão de acordo com os valores coletivo, como a busca da riqueza ou aceitação do grupo, mas o preço dessa acomodação é a NEUROSE!" James Hollis - A passagem do meio.

Será mesmo necessário abrir mão dos próprios valores, de ser quem verdadeiramente somos em prol de algum objetivo transitório? Certamente não. Porque isso pode durar muitos anos, mas não a vida inteira.

Durante algum tempo, os ganhos da aceitação podem parecer suficientes. Mas um dia "a ficha cai". E tentar reconhecer no espelho algo que seja familiar, pode se tornar um grande desafio. 

Talvez você esteja se perguntando: será que, sem perceber, abri mão de valores essenciais?

Para identificar, você poderia responder para você mesmo: quantas vezes por dia você faz escolhas contrárias àquilo que realmente valoriza? As respostas serão um termômetro que poderão te indicar por que caminho você tem seguido.


17 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo