• Cintia Almeida

Você está pronta para amar?

Somos feitas à imagem e semelhança do Deus trino: Pai, Filho e Espírito Santo. E, assim como Deus, em um só, são três pessoas, em cada homem e em cada mulher há 3 dimensões do ser: corpo, mente e espírito. A estas, acrescento uma 4º dimensão: a social ou de relacionamentos.


Essas 4 dimensões precisam de cuidados, precisam estar saudáveis e equilibradas, porque uma interfere na outra. Experimente realizar um trabalho que envolve o pensamento num dia em que está com dor de cabeça. Ou orar num momento em que os pensamentos estão envoltos em algum problema que tem te afligido. É quase impossível ou, ao menos, exige muito mais esforço.


Quando o corpo está debilitado, procuramos o médico especialista para tratá-lo. Quando a mente precisa de auxílio ou nossos relacionamentos estão em dificuldade, há os psicólogos e as terapias. Mas, quando a alma está doente, ferida, só o Espírito Santo pode nos conduzir à cura.

E para que precisamos dessa cura? Apenas para nos sentirmos melhor? Não. O Senhor deseja nos curar para que possamos amar como Ele amou a humanidade. Precisamos ser curadas, saradas para amar.


Quanto mais nos deixamos curar, mais nos aproximamos da pessoa de Jesus, mais nos reconfiguramos à Sua imagem e semelhança, mais aprendemos a amar como Ele nos amou. Foi para isso que nascemos e é isso que determinará o sucesso ou fracasso dos nossos relacionamentos.


O amor humano é ciumento, possessivo, egoísta. Eu mesma estou nesse processo de ser curada para amar. Acredito que seja um processo para toda a vida! Já melhorei muito, graças à bondade e misericórdia de Deus. Mas esse caminho é longo e requer esforço diário. Veja: amo meu esposo, mas se ele faz algo que me desagrada, por menor que seja, já tenho dificuldade de expressar meu amor em atos e palavras! Não é um absurdo? Por isso preciso de cura. Preciso ter, a respeito do meu esposo, o olhar de Jesus. E não só com ele, mas com todos que Deus colocou ao meu redor.


Preciso deixar Jesus curar meu olhar a respeito das pessoas. Como Jesus as vê? Assim, eu preciso enxergá-las: como Ele as enxerga. Esse é só um pequeno exemplo. Quantos outros eu e você poderíamos listar? De situações em que não amo as pessoas como Jesus as ama?


Já o amor de Deus é pleno. Não há nada que eu faça, de bom ou de ruim, que possa alterar o amor que Ele tem por mim.

É a esse amor que somos chamadas. Ao amor que Paulo fala na sua carta aos Coríntios.


Vamos fazer um exercício prático?


O exercício é simples: onde há a palavra "amor" no texto bíblico, você deverá substituir pelo seu nome.


Vamos lá?


"O amor é paciente, o amor é bondoso. Não tem inveja. O amor não é orgulhoso. Não é arrogante. Nem escandaloso. Não busca os seus próprios interesses, não se irrita, não guarda rancor. Não se alegra com a injustiça, mas se rejubila com a verdade. Tudo desculpa, tudo crê, tudo espera, tudo suporta." 1 Coríntios 13,4-7

E então? Conseguiu identificar onde Deus precisa te curar? Qual área da sua alma o Senhor ainda precisa acessar você para que seus relacionamentos sejam frutuosos e maduros?


Sem viver esse processo, costumo dizer que Deus poderia ter trazido o homem mais incrível, que eu nem precisaria do Diabo para destruir o relacionamento: eu mesma faria isso. Provavelmente sem perceber, mas faria. Pela graça de Deus, conheci meu esposo após um processo de autoconhecimento e cura interior que durou cerca de 3 anos.


O fato é que precisamos trilhar esse caminho de cura de mãos dadas com Jesus. Revisitar nossa vida, atitudes, modo de olhar os fatos e as pessoas.

Somente assim, será possível amar como Jesus amou e viver de forma sadia o relacionamento com as pessoas que o Senhor colocou em nossas vidas: família, amigos, colegas de trabalho, namorado, noivo, esposo.




20 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo