• Cintia Almeida

Você pode perder a graça de Deus se não estiver preparada.

“Eu tenho medo da graça que passa.” Santo Agostinho

Essa é uma frase que disse, sabiamente, Santo Agostinho.


E você pode se perguntar: como assim, a graça que passa? Sim, se você não estiver preparada para receber, se você não buscar o autoconhecimento e o conhecimento da vontade Deus, você pode deixar passar a graça. Desperdiçar.

Obviamente, o Senhor, em sua infinita bondade, "recalcula" a rota para nos beneficiar. Ele tem mais interesse na nossa felicidade do que nós mesmos. Porque é Pai.


Mas, podemos perder muito tempo. Você sabia que o povo de Deus poderia ter chegado à terra prometida em 15 dias mas demorou 40 anos? Sim, 40 anos por causa da desobediência, por não seguir a voz de Deus.


Para bem receber os sonhos que Deus tem para cada uma de nós, é preciso estar aberta a ser formada por Deus, reconfigurada à Cristo.


Quer um exemplo?

Fui muito cedo para o mercado de trabalho e aos 24 já trabalhava numa multinacional. O ambiente masculinizado me fez perder a feminilidade. Achava que precisava ser exageradamente firme para ser ouvida.

Me tornei uma mulher autoritária, dona da verdade, muitas vezes ríspida e, obviamente, extremamente independente.


O resultado é que atraí para mim somente homens frágeis. Frequentemente, assumia a posição masculina na relação no sentido de tomar a frente da maioria das decisões, de ser a protetora e, por vezes, me via dizendo nas discussões "mas eu não sou sua mãe".


Ou seja, até mesmo a proteção que é característica masculina num relacionamento a dois, eu assumia.

Costumo dizer que, se Deus não tivesse entrado na minha vida, Ele poderia mandar o homem mais perfeito que eu não precisaria do demônio pra destruir a relação: eu mesma faria isso. A graça teria passado...


Foi necessário viver um intenso processo de autoconhecimento. Reconhecer que eu estava longe de ser uma mulher segundo o coração de Deus e buscar a cura interior. Voltar às raízes, ao momento onde me perdi do plano original de Deus e permitir que Ele me ensinasse a ser aquilo que Ele queria. Contando assim, parece simples e fácil. Mas foram tempos de suor, lágrimas e sangue. Penso que se Deus pesasse Sua mão sobre nós para nós curar de uma vez, não suportaríamos. Por isso, são processos ao longo de toda vida. E muito valiosos. Porque os frutos são doces e nos preparam para receber é bem viver as graças do alto.


Mas a escolha é individual. Você pode escolher ser o que Deus quer que você seja ou viver eternamente a síndrome de Gabriela: eu nasci assim, vou ser sempre assim, e perder aquilo que Deus havia sonhado pra você.

Qual a sua escolha?







523 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo