top of page
  • Foto do escritorCintia Almeida

5 passos para viver bem o tempo de espera

Converso com muitas meninas que vivem o tempo de espera na afetividade. Esperam em Deus, aquele que o Senhor irá apresentar para que se torne namorado, noivo, esposo. A pergunta mais comum é: por que o Senhor ainda não trouxe aquele que preparou para mim? Mas, talvez, a pergunta mais acertada seja: o que falta em mim, para que eu possa receber bem essa pessoa que o Senhor tem preparado?

A ansiedade para que o tão esperado dia do encontro chegue, pode nos fazer esquecer de um fato primordial: preparar o nosso coração enquanto esperamos.

É como alguém que anseia por atrair as mais lindas e coloridas borboletas, mas esquece de cuidar daquilo que vai atraí-las: o jardim.

O mais interessante é que a beleza exterior desse jardim requer investimento naquilo que os olhos nem sempre enxergam. Preparar a terra, escolher um bom adubo, colocar as sementes, sujar as mãos... Requer cuidado diário, água na medida adequada, ventilação, luz e espera.

Assim é também a nossa vida. A espera precisa ser ativa. É preciso preparar-se!

Mas você pode estar se perguntando: como faço isso? Deixo aqui algumas dicas.


1. Tenta vida de oração

Busque a Deus diariamente através de uma vida de oração constante e consiste. Uma verdadeira intimidade com Deus. Não só com o objetivo de pedir. Mas numa reta intenção de ouvir a vontade de Deus pra sua vida. De ser melhor pra Ele. E, sendo melhor para Ele, você se prepara para ser melhor para aquele que será seu esposo. Converse com o Senhor sobre seus anseios, suas dores, seus planos, suas alegrias. Ele é o seu melhor amigo. Viva os sacramentos da confissão e eucaristia. Peça auxílio à Nossa Senhora através do Santo Terço. Medite a Palavra. Jejue. Abra seu coração e escute a voz de Deus.


2. Busque a cura interior

Retiros, literaturas e pregação que te auxiliem a enxergar onde Deus ainda precisa entrar para restaurar feridas do passado que, de alguma forma, possam estar influenciando sua afetividade. Vivenciar os processos de cura enquanto solteira é fundamental para melhor viver um relacionamento em Deus. Caso contrário, podemos perder os planos de Deus. Costumo dizer que, se eu não tivesse vivenciado meus processos de cura antes de conhecer meu esposo, eu não precisaria do demônio pra destruir nosso relacionamento: eu mesma faria isso...


3. Exercite a musculatura espiritual

Encare suas misérias de frente e estabeleça passos concretos para mudança de rota. Se você se irrita facilmente, é dona da razão ou tem baixa-autoestima, por exemplo, certamente Deus permitirá situações para que você tenha uma atitude diferente da que costuma ter. Faça o firme propósito agir conforme a vontade de Deus, não conforme ao seu instinto. É um exercício constante. Diário. Por vezes, vai falhar. Não desista e retome! Peça ajuda ao Espírito Santo. Exercite a musculatura espiritual: você verá os resultados.


4. Busque acompanhamento

Colocar em prática o item 3 pode ser desafiador. Conte com alguém que possa te auxiliar nessa caminhada, que ore com você e por você. Um padre ou uma pessoa que já esteja um passinho à frente de você nessa caminhada. Às vezes, também é necessário buscar um profissional: psicólogo e/ou coach. Com apoio, a caminhada se torna mais leve e até gostosa de se fazer!


5. Tenha amigas em Deus

A Palavra diz que amigos são tesouros. De fato são. Busque amizades que te aproximem de Deus. Mulheres em quem confie para conversar e orar.


Vivenciando esses 5 passos, certamente seu jardim estará bem cuidado. As borboletas virão por consequência!

Vamos orar?


Senhor, me coloco diante de Ti exatamente como estou. O Senhor conhece meu coração e o que sinto, antes mesmo que as palavras cheguem à minha boca. Quero te apresentar meus anseios, meus medos, minhas dúvidas, minhas dores! Abro o meu coração e te dou livre acesso. Entra na minha história, Jesus. Visita cada situação que vivi, cada um dos relacionamentos que deixaram marcas profundas na minha alma, na minha afetividade. Momentos em que me senti só, abandonada, desamparada. Momentos em que me senti usada, objeto de prazer de alguém. Coloca Suas santas mãos sobre cada ferida e me cura!


Traga à memória essas situações geradas por relacionamentos afetivos e sobre cada lembrança, repita: me cura Jesus!


Por fim, agradeça:


Obrigada Jesus porque ouve meu clamor. Obrigada por me alcançar, por curar cada ferida, as que lembrei e até as que não vieram à minha memória. Obrigada porque és um Deus de amor que deseja me ver plenamente feliz! Amém.






148 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page