• Cintia Almeida

Você fica triste quando alguém começa a namorar e você permanece esperando?

Autoconhecimento é o caminho da santidade e de uma vida rumo ao plano de Deus. Porque é preciso conhecer as próprias habilidades e deficiências para tirar o máximo proveito do que se tem de bom e corrigir as falhas de comportamento. Caso contrário, corremos o risco de passar uma vida inteira num caminho contrário à vontade de Deus: agindo conforme a vida nos ensinou sem refletir sobre as consequências.

Só vai ao médico, que reconhece que está doente. Só busca melhorar, que reconhece que tem defeitos.


Mas é duro olhar no espelho e reconhecer que você não é a pessoa mais legal do mundo. E enxergar defeitos que você mesma repugna? Um exercício bastante desafiador, nada confortável mas que nos garante um salto enorme em maturidade humana e espiritual.


Me vi assim quando percebi que tinha inveja. Sim: eu tive inveja de muitas meninas que encontraram primeiro que eu o amor da vida delas.

No início, percebia um incômodo. Achava defeito no rapaz, na moça ou em ambos. E, quantas vezes, o Diabo se usou disso para me roubar o sonho! Incitava na minha mente coisas do tipo: "Viu? Ela não vive metade da sua vida de oração e Deus já trouxe a graça para a vida dela!" ou "Vai esperar até quando? Já tem mais de 30!".


E, por vezes, me deixei contaminar por esses pensamentos. Até que, finalmente, caiu a ficha: não estou me alegrando com a alegria das pessoas! Ao contrário: fico triste porque comparo com a minha condição.. Sinto inveja...


Me senti horrível, porque essa sempre foi uma característica que abominei nas pessoas. Mas tive que reconhecer: sentia inveja.


Depois de reconhecer, o passo seguinte foi buscar a cura. E não há tratamento mais eficaz que confessar o pecado a Deus. Expor a miséria e sentir o abraço acolhedor de Jesus. Ele não se escandaliza com nada que fazemos ou sentimos, porque sabe do que somos capazes.


E não foi só uma vez que confessei isso. Foram muitas! E confissão após confissão, o Senhor me curou. Ao ponto de, finalmente, me alegrar com a alegria das meninas, mesmo não estando vivendo aquilo que Deus estava preparando pra mim.


Hoje, vejo a mão de Deus em tudo isso. Às vezes, pelo tempo de caminhada, achamos que somos praticamente santas. Aí, Deus vem com a lupa do Espírito Santo e, como num espelho, nos mostra o quanto ainda precisamos ser melhores: como pessoas, como mulheres, como filhas de Deus!


E você? Já fez essa reflexão? O que o espelho de Deus te mostra hoje? Onde Ele precisa entrar e curar? Faça uma lista. Confesse o que for pecado. Peça auxiliar ao Espírito Santo e de amigos que possam te levar mais perto de Deus. Mãos a obra: rumo à mudança que fará de você aquilo que Deus sonhou que você fosse!





240 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo